No sistema de Alcanena, os efluentes a tratar são encaminhados para a estação de tratamento de Alcanena, através de um sistema de drenagem separativo doméstico e de um sistema separativo industrial.

O sistema inclui mais de 80 km (aproximadamente 40km em cada rede de coletores doméstica e industrial), 8 sistemas elevatórios, mais de 3 km de condutas elevatórias e várias ETAR.

A rede de coletores foi alvo de uma requalificação estrutural, em 2015, sofrendo uma alteração para a tornar uma rede separativa.

Tipo I – Efluente de origem doméstica

Tipo II – Efluente de origem industrial pré-tratado com caraterísticas de urbano

Este investimento custou aproximadamente 6 milhões de euros e obteve cofinanciamento em 85% através do Programa Operacional de Valorização do Território. Os restantes 15% foram assegurados pelo Município de Alcanena e pela AUSTRA – Associação de Utilizadores do Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Alcanena.

  • Sistema de Monsanto com uma extensão de emissários domésticos de 5148 m com 136 câmaras de visita, e de emissários de efluente industrial pré-tratado em 8768 m com 219 câmaras de visita.
  • Sistema de Vila Moreira com uma extensão de emissário doméstico de 3365 m com 69 câmaras de visita, e de emissários de efluente industrial pré-tratado com uma extensão total de 5413 m com 124 câmaras de visita.
  • Sistema de Gouxaria com uma extensão de emissários domésticos de 7234 m com 170 câmaras de visita e de emissários de efluente industrial pré-tratado em 11538 m com 263 câmaras de visita.
  • Para além destas componentes principais do sistema, existem várias obras ou componentes complementares, nomeadamente, o sistema de recuperação de crómio, designado por SIRECRO e o sistema de aterro sanitário de Alcanena.
wb_gestaoSaneamento de Águas Residuais